Blog destinado a pintura de miniaturas e cenários; adaptados, customizados ou imitados (estilo Scratch-Building); relativo a fantasia medieval que utilizo em minhas aventuras.

Convido a todos, que gostem de customizar miniaturas de RPG de fantasia medieval, que me contate para postar!

e-mail: alanluiz2@gmail.com

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Savage World: Regras para Perícias: Ofícios

Prezados leitores do blog! Longo tempo sem postar!

A vida de casado é muito corrida. Mas isso não quer dizer a saudade não bata! E as vezes é possível falar com vocês e liberar algumas produções modestas. Claro, com a periodicidade digna do "Cometa Halley"...rs.

Mas vamos lá. Dessa vez não trouxe pinturas e customizações (ainda que eu tente, eu juro!). Mas tento a duras penas levar adiante minha mesa de fantasia medieval no sistema de RPG Savage World. E são nesses momentos que ideias surgem, como quando quis criar uma regra para o uso da perícia Ofícios. Busquei livros do SW, sites de RPG sobre SW e até outros RPGs.

Apresento com isso, para o uso dos fãs de SW, uma regra para construir objetos, de fato enfocando mais os armeiros e armoreiros. Mas ela é facilmente aplicável a qualquer construto, como uma armadilha, navios etc.

Espero que gostem! Forte abraço e bons jogos e pinturas!

Conhecimento (Ofícios)
Você aprendeu a fazer objetos de sua especialidade. As especialidades mais comuns são: Armaria (fazer armas de mão), Armoraria (fazer armaduras e escudos), Arquearia (fazer arcos, flechas e bestas), Forjaria (itens de metal em geral que não sejam armas ou armaduras), Armadilharia, Carpintaria, Caligrafia, Construção naval, Curtição (prepara couro para manufatura, faz artigos de couro em geral que não sejam armas ou armaduras), Encadernação, Escultura, Lapidação, Olaria, Pintura, Sapataria, Tecelagem etc. A seguir utilizarei como prática da perícia a confecção de armas e armaduras (de modo que para outros objetos, pequenos ajustes podem ser necessários, mas creio que com mínimo de trabalho).

Para montar um objeto de sua especialização, o artífice precisará de matéria-prima equivalente a 1/3 do valor de mercado do item e ferramentas adequadas (um kit de ferramentas custa 200$). O tempo de confecção de um item é o seu valor em $ dividido por 20, no qual um resultado 1 equivale a uma jornada de 8 horas de trabalho. Exemplo:

Uma espada curta possui $200 de preço de mercado. A matéria–prima necessária para confeccioná-la custará $66,5 (1/3 do valor de mercado arredondado). O tempo de confecção será de 10 dias (200$ dividido por 20), ou 80 horas de trabalho (8 horas de trabalho x 10 dias).

Assistentes podem auxiliar na construção, desde que possuam d4 na Perícia Ofícios da mesma especialização, ou d6 na Perícia Consertar. O tempo de confecção do item é dividido pelo número de trabalhadores totais. O número de ajudantes é limitado pelo número de divisões que a tarefa pode ser trabalhada.

Na confecção de uma espada curta por exemplo, o Mestre armeiro cuida do derretimento do metal e das marteladas na bigorna; um ajudante cuida do nível de calor da forja, de apoiar a peça na bigorna e de passar as ferramentas ao armeiro; um segundo ajudante prepara o couro do cabo da espada, realizando cortes e rebites – o limite é a interpretação da cena.Uma espada curta leva 80 horas de trabalho quando feito por um único armeiro; com os 2 ajudantes, essas 80 horas serão divididos pelos 3 trabalhadores (o mestre armeiro e seus 2 ajudantes), fazendo com que a espada curta seja feita em 27 horas (80 horas / 3 trabalhadores = 26,66, 27 para arredondar). Como 1 dia de trabalho equivale a 8 horas, essa espada será finalizada em 3 dias e meio aproximadamente.

Se desejar, o artífice pode reduzir ainda mais o tempo de feitura. Com um redutor de -2 no teste de Armeiro, o tempo será reduzido em um ¼ total (no caso da espada curta que leva 27 horas com 3 trabalhadores; levará ao invés, 20 horas de trabalho). Com um redutor de -4 no teste de Armeiro, o tempo será reduzido à metade (ao invés de 27 horas, 14 horas!).

Com o tempo de confecção cumprido, faz-se o teste. Com um sucesso, o item é feito. Com uma falha simples, é perdido matéria-prima no valor de 1/3 da quantidade inicial. Com um resultado 1 ou menos, toda a matéria-prima é desperdiçada. Com uma ou mais ampliações (máximo 4), o artífice consegue o(s) seguinte(s) efeito(s) a sua escolha de modo cumulativo:

• Beleza: o trabalho é bem feito e o item fica com melhor acabamento, de modo que tem acréscimo no valor potencial de mercado. Acrescente 10% ao valor do item base. A cada ampliação o artífice pode acrescentar mais 10%. O item não pode ter mais que 40% do valor de venda aumentado.
• Eficiência de trabalho: o trabalho foi bem organizado, ou se explorou bem os recursos, ou quase não teve erros de execuções e repetições. O artífice termina a peça com 1/7 da matéria-prima poupada (o carvão rendeu; a limalha de aço foi rederretida; o toco de madeira ou couro pôde ser emendada sem prejuízo ao acabamento etc.). A cada ampliação, o artífice pode escolher 2/7, 3/7 etc, mas o valor máximo de economia tem que ser menos que a metade do valor da matéria prima inicial.

Especial 1 – Itens de maior qualidade
Arma obra-prima: uma arma obra-prima aumenta o custo da arma em 1000$ para efeitos de tempo de confecção e matéria-prima (uma espada curta obra-prima custa $1200 por exemplo). Ela exige 2 ampliações no teste da Perícia Ofício para ser produzida (de modo que obter mais Beleza em uma arma obra-prima requer 3 ampliações por exemplo).

Uma arma obra-prima aumenta a Perícia Lutar em +1 utilizando raríssimas ligas leves; ou aumenta o Dano em +1 utilizando raríssimas ligas de dureza extrema (apenas contra materiais mundanos).

Entenda que os materiais usados em armas obras-primas são raros, como ligas de metais mais leves dos elfos; ligas mais densas dos anões, ossos de seres incomuns, madeiras especiais etc. Conseguir esses materiais são possíveis em metrópoles, comunidades raciais, ou mediante busca direta em locais específicos.

Armadura e escudo obra-prima: uma armadura obra-prima aumenta o custo da armadura em 1000$ para efeitos de tempo de confecção e matéria-prima (uma armadura de couro obra-prima custa $1050 por exemplo). Ela exige 2 ampliações no teste da Perícia Ofício para ser produzida (de modo que obter Beleza em uma armadura obra-prima requer 3 ampliações por exemplo).

Uma armadura obra-prima diminui pela metade o peso base quando vestida utilizando raríssimos materiais leves; ou acrescenta em 1 a Resistência efetiva utilizando raríssimos materiais de dureza extrema (apenas contra armas e ataques mundanos).

Um escudo obra-prima aumenta em 1 o Aparar (ou diminui pela metade o peso base do escudo) quando manejado utilizando raríssimas materiais leves; ou acrescenta em 1 a Resistência do escudo utilizando raríssimos materiais de dureza extrema (apenas contra armas e ataques mundanos).

Entenda que os materiais usados em armaduras obras-primas são raros, como ligas de metais mais leves dos elfos; ligas mais densas dos anões, peles incomuns, madeiras especiais etc. Conseguir esses materiais são possíveis em metrópoles, cidades raciais, ou mediante busca direta em locais específicos.



IMPORTANTE: O Savage World tem como premissa ser "Rápido! Divertido! Selvagem!". O excesso de informações trabalhadas nesta regra alternativa pode custar um pequeno tempo em jogo de modo que alguns mestres podem querer prezar pela rapidez das decisões, estimando "de cabeça" valores de matéria-prima e tempo de feitura para não comprometer a dinâmica de seu jogo. Se você, contudo, não é tão rápido em improvisar como eu e quer ter um parâmetro que lhe proporcione maior segurança nas suas decisões. Sim. Esta regra é para você! Mas enfim, divirtam-se!

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Base para tropas

Base para tropas são úteis para se movimentar de forma conjunta miniaturas em um mapa de batalha, como em uma formação de avanço de tropa por exemplo.


Observem que há ranhuras dentro da base conjunta. Foram feitos levemente com um estilete para deixar visível o local de alocação de cada mini sem interferir na aparência da base.







domingo, 21 de setembro de 2014

Ramo seco

Fiz essas miniaturas com base nas criaturas Ramos secos, da aventura "The Sunless Citadel".Abaixo, a referência e as miniaturas:

CORDELL, Bruce R. The Sunless Citadel. Renton: Wizard of the Coast, 2000.













As fiz na ocasião de quando mestrei a aventura, para ilustrar melhor o jogo. Também usei como base os desenhos abaixo:

FONTE: Disponível em: http://crpp0001.uqtr.ca/w4/campagne/images/Todd_Lockwood/D50-Lockwood_Todd-Transitions_108-The_Sunless_Citadel.jpg

Fonte: LOCKWOOD, Todd. Disponível em:  http://www.wizards.com/dnd/images/mm_gallery/TwigBlights.jpg


domingo, 20 de julho de 2014

Goblin-urso (Bugbear)

Monstro comedor de pequeninos e crianças, o goblin-urso, também chamado de “urso-ruim” e “bicho-mau”, costuma capturar os pequenos com sua grande boca enquanto fogem como um cão segurando um pedaço de carne. Sua tática preferida é assustar sua vítima e paralisá-la de medo enquanto os abocanham. Popularmente conhecidos como emissários do demônio.






domingo, 6 de julho de 2014

Muro de tijolos

Quando um terreno não possui pedras o suficiente para a construção, usa-se tijolos aproveitando o terreno argiloso.